chamei

Onde estás? Por onde andas? A 7 milhas daqui, levaste o suspiro que baloiçava sobre o tempo infame e ingénuo, o sorriso que ardia no cais da chegada! Mas rápido, rápido sais-te, dentro de dois segundos já o bichinho da saudade me beliscava a pele arrepiada e invadida pelo frio ou pelo cheiro da maré. Ainda és a força dos dias que nunca mais acabam. Ainda és o suporte interdidáctico de um fantasma que aparece ou desaparece. Os fios de cabelo rodopiavam como as sete chaves do sentido, iam-se estendendo sobre o rosto, era obra do vento.
Tudo foge, quando menos esperas!

15 comentários:

luisinha disse...

este texto faz-nos prender em cada palavra, lindo meu amor


coração

Alguém... disse...

Obrigada*

Gosto bastante também :) Vou seguir*

mnc disse...

O poder das tuas palavras, fazem-me viver o seu significado, letra a letra!

muito bom!

emD disse...

obrigado! adorei.

Diana Caetano disse...

está lindo babe, adorei :)
nada é eterno*

Pois, eu disse...

Tão bonito :')

joanaserrasilva disse...

Escreves lindo, escreves profundo, escreves real.

voltarei cá mais vezes!

Débora. disse...

eu ca adoro o teu blog por completo.

Isabel disse...

Gostei :D

Isabel disse...

Ainda bem mesmo :D

sílvia c coelho disse...

tão expressivo Joana, obriada

joana branco disse...

adoro! vou seguir *

Ritinha disse...

obrigada, que lindo (:

(un)real disse...

Tá bonito, tá. xD
(e o teu cú também)

Patrícia Costa disse...

perrfeito