joker

Feita de golpes não merecidos, pecados sem abrigos, maçãs envenenadas e pegadas assassinadas por ventos aleatórios sem direcção automaticamente vista. Silêncio, o seu grande cúmplice e fiador, nunca lhe virou as costas e jamais virará, nunca lhe pediu explicações e jamais pedirá, sempre a ouviu, sem nada acrescentar, sempre a olhou, sem o olhar brilhar.
Mãos compridas com destino marcado e rascunhos salvaguardados na memória curta mas intensa, sabe avaliar os instantes paralelos dele com o decorrer do tempo. Estende-se sobre uma bonita ilusão, com dor e sem coração. Não faz promessas, apenas, vive de tentativas e sequestros de palavras-metade, palavras chave.

8 comentários:

Biforme disse...

Gostei da forma como escreves :D

André disse...

JOANA ... tu surpreendes-me!

tens um futuro brilhante a tua frente...

;D

Rita da Maçaroca disse...

Concordo com a Biforme :)
Gostei muito mesmo *
Adorei...

Beijinhos
Vou cá voltar :)

anacoelho. disse...

muito obrigada, digo o mesmo!
está fantástico*

Rita da Maçaroca disse...

Refastelei-me aqui no sofá do teu cantinho :)*

Já vidrei 8D

Mariana disse...

maravilhoso joana , mesmo !

incógnita disse...

Gostei, concordo com o Biforme, sem dúvida =)

Luna disse...

Desculpa não fiz nenhum comentário não estou muito inspirada, mas adorei o que escreves tou plenamente de acordo com os teu seguidores.